You are currently viewing Como investir em ETFs no Brasil? O Guia Completo para a Diversificação nos Investimentos

Como investir em ETFs no Brasil? O Guia Completo para a Diversificação nos Investimentos

Normalmente, quando pensamos em bolsa de valores o primeiro tipo de investimento que surge na cabeça é ações.

Posteriormente temos os fundos imobiliários, mas existe outro investimento tão interessante e importante quanto os outros dois mencionados, nós estamos falando dos ETF (fundo de índices).

O que são fundos de índices?

Os fundos de índices, ao contrário do que você pode estar pensando, não são fundos tradicionais. Diferente do que acontece com aqueles fundos que são negociados por grandes bancos, onde você investe um valor mínimo e existe a possibilidade de resgate do valor investido, os ETF são negociados em bolsa de forma similar as ações e fundos imobiliários.

Mas diferente do que acontece com as ações, por exemplo, o lote mínimo negociável de ETF é de 10 cotas. Existe também a alternativa de investir em uma cota, basta  coloca um “F” no ticker do ETF, exemplo; BOVA11F.

Outro detalhe; os ETF seguem índices da bolsa de valores (ou não), dentre esses índices temos os seguintes;

  • Índice de Small Caps
  • Ibovespa
  • Índice de empresas pagadoras de dividendos
  • S&P 500
  • IMA-B

Essa é outra diferença para os fundos tradicionais. Em grande parte, dos fundos tradicionais dependem bastante da estratégia que o gestor coloca em prática.

Para aqueles que não querem correr risco com tais estratégias, a melhor opção é procurar os fundos de índices, os ETF.

Importante detalhe; os ETF, aqui no Brasil não pagam dividendos. Os dividendos distribuídos pelas ações que fazem parte do ETF são realocados dentro do próprio ETF.

Exemplos de ETF

Hoje na bolsa brasileira temos alguns ETF que são bem conhecidos e procurados pelos investidores, dentre eles existem;

  • BOVA11 (segue o índice Ibovespa)
  • SMAL11 (segue o índice de Small Caps)
  • DIVO11 (segue o índice de empresas pagadoras de dividendos)
  • IVVB11 (segue o S&P 500)
  • IMAB11 (segue o IMA-B)

O único ETF que não segue um índice da bolsa de valores é o IMAB11 que segue o índice vinculado às letras do Tesouro IPCA. Esse índice é o IMA-B.

No Brasil você tem a possibilidade de investir em diferentes ETF que seguem diferentes índices.

Vale destacar ainda que a liquidez dos ETF não é tão elevada quanto das ações. No mercado de ações, existem muito mais negócios diários.

O ETF BOVA11 é aquele com a maior liquidez dentre todos os ETF. Mas pode ficar tranquilo. Por mais que os ETF sejam negociados na bolsa, as variações diárias dos mesmos praticamente espelham as oscilações dos índices.

Boa parte disso se dá pelas negociações realizadas por bancos que geram liquidez em alguns ETF. Por anos, IVVB11 não tinha muitas negociações, sendo que bancos ficavam fazendo compras e vendas do ETF com o intuito de manter a liquidez e a cotação coerente com as oscilações dos índices.

Vantagens de investir em ETF

Uma das maiores vantagens está relacionado a diversificação. Ao comprar um ETF como BOVA11, vocês passa adquirir um pacote que possui todas as ações do índice Ibovespa.

Já pensou comprar todas as ações que fazem parte do Ibovespa? Você provavelmente teria que adquirir mais de 60 ações diferentes, sendo que cada uma dessas ações possui um peso diferente dentro do índice.

Só o custo envolvendo tais compras poderia “castigar” bastante o seu patrimônio. Mas, ao comprar um ETF, você deixa de fazer isso, além de reduzir os seus custos a zero!

Hoje, existem corretoras que oferecem isenção na corretagem e custódia de ETF. Exemplos de corretoras são; Clear Investimentos e Easynvest.

Outra vantagem fica por conta do que já mencionamos, ao investir em um ETF você compra um índice e não alguma estratégia que você nem sabe se vai dar certo, ou se vai continuar pagando os rendimentos passados. Por isso, por via das dúvidas, sempre é melhor comprar um índice.

Os ETF no Brasil são uma boa?

Sinceramente, eu acredito que os ETF são os investimentos mais interessantes para todos. Sem exceção.

Ao investir em ETF você compra um pacote diversificado e que segue um índice. A estratégia e gestão do ETF é passiva, se limitando a realocar os ativos conforme o índice é alterado.

Olhando a questão dos custos e a simplificação, fica claro que os ETF deveriam fazer parte da carteira de todos os investidores, principalmente daqueles que estão iniciando na bolsa de valores.

Me siga no Instagram: @carteiramilionariaoficial

Deixe um comentário

catorze + 11 =